Área Restrita
Não à reforma da previdência
Imagem2
Imagem 1
Imagem3
Imagem 4
NOTA DE FALECIMENTO
11/01/2021

NOTA DE FALECIMENTO

É com imenso pesar que comunicamos o falecimento de Fábio Roque da Silva ocorrido ontem (10). Fábio Roque era filho do dirigente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cacoal Fábio da Silva e foi funcionário do STTR, conquistando a todos com sua alegria foi referência no atendimento aos associados e associadas. Fábio Roque atuava como contador e deixou esposa e filha. Neste momento de dor e consternação, só nos cabe pedir a Deus que conforte os corações de familiares e amigos, dando lhes força e protação para que consigam superar esse momento de tristeza. Deixamos os nossos mais sinceros pesames. A DIREÇÃO

JUVENTUDE RURAL REALIZA PLENÁRIA PREPARATÓRIA PARA O 13º CONGRESSO DA CONTAG
02/12/2020

JUVENTUDE RURAL REALIZA PLENÁRIA PREPARATÓRIA PARA O 13º CONGRESSO DA CONTAG

A Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares – CONTAG realizou nos dias 01 e 02 de dezembro a 4ª Plenária Nacional da Juventude Rural com o objetivo de discutir os temas centrais do documento base e fortalecer a articulação das pautas e demandas da juventude rural de todo o país. A plenária ocorreu por videoconferência em função das restrições e cuidados impostos pela COVID-19. A plenária aconteceu em formato virtual e contou com a participação de 14 jovens de todas as regiões do Estado de Rondônia. Da Direção da FETAGRO participou o Marcio Viana, Rosiléia Inácio e Gil Fagundes, Secretário Estadual de Jovens. Segundo Gil Fagundes a 4ª Plenária Nacional “é uma oportunidade de fortalecer a articulação das ações da juventude rondoniense e contribuir no debate dos grandes temas nacionais”. Segundo a Secretária Monica Buffon “a Plenária é uma importante ferramenta de articulação, de cooperação e fortalecimento da pauta da juventude na atuação da CONTAG, Federações e Sindicatos”. O congresso da Contag, que também ocorrerá de forma virtual, acontecerá nos dias 06, 07e 08 de abril de 2021. Fonte: Assessoria da CONTAG e FETAGRO.

NEM UM HECTARE A MENOS!!!!
02/12/2020

NEM UM HECTARE A MENOS!!!!

A permanente ameaça do governo do Estado de Rondônia e da Assembleia Legislativa às áreas protegidas se volta agora para duas unidades de conservação: Reserva Extrativista Jaci-Paraná e Parque Estadual Guajará-Mirim. Governador e deputados pretendem entregar as áreas públicas, um bem do povo, a grileiros e desmatadores, por meio de projeto de lei que tramita com prioridade na Assembleia Legislativa e pode ser aprovado nos próximos dias. O projeto do governador e dos deputados é desmembrar cerca de 161.599 mil hectares dessas duas unidades de conservação e entrega-los à exploração, principalmente para a criação de gado. As duas áreas têm sofrido invasões crescentes nos últimos 20 anos. Seringueiros da RESEX foram expulsos com violência por jagunços armados a serviço dos grileiros. Entregar essas áreas aos invasores é premiar e legitimar a ação do crime organizado no Estado. É assumir que o crime compensa e incentivar novas invasões em outras unidades de conservação, a exemplo do que ocorre na RESEX Aquariquara e outras reservas na região de Machadinho e Vale do Anari. A desafetação dessas unidades impactam diretamente as Terras Indigenas Uru-eu-wau-wau, Karipuna, Igarapé Lage, Igarapé Ribeirão, Karitiana e os povos que estão em isolamento voluntário na região que envolve as áreas protegidas, ameaçando a integridade física, cultural e territorial podendo levar a eminência de um genocídio de culturas milenares. Entendemos que as unidades de conservação não são empecilho para o desenvolvimento e que, ao contrário, podem ser aliadas na geração de emprego e renda, como por exemplo, na exploração sustentável da biodiversidade. O ataque a elas mostra ao Brasil e ao mundo que o estado não está preocupado em cuidar da Floresta Amazônica, nosso maior patrimônio. As unidades de conservação: Jaci-Paraná e Guajará-Mirim não podem perder nem um hectare e precisam ser recuperados em sua integridade, o que seria outra oportunidade de geração de emprego e renda. O povo rondoniense não precisa de menos florestas. Precisa de mais. O uso das áreas públicas para a criação de gado beneficia apenas um pequeno grupo, além de ser crime previsto em lei. As justificativas de invasões de áreas protegidas para desafetá-las utilizadas pelo PLC: nº 80/2020, só demonstra a incapacidade do Poder Público de governar e gerir o território, deixando a mercê do crime organizado. Diante do exposto as entidades que assinam esta nota, exigem: A retirada desta matéria da pauta do poder legislativo estadual; Retirada dos invasores de todas as áreas protegidas; Recondução das comunidades tradicionais aos seus territórios; Proteção, monitoramento e fiscalização das Terras Indígenas e Unidades de Conservação; Que o gado seja apreendido, leiloado e os recursos sejam aplicados na recuperação das áreas degradadas; Que o programa de reflorestamento do estado priorize as referidas áreas para recomposição florestal. Porto Velho-RO, 01/12/2020. Assinam: Associação de Defesa Etnoambiental-KANINDÉ; Conselho Indigenista Missionário/CIMI-RO; ONG Raiz Nativa; SOS Amazônia; Grupo de Pesquisa em Gestão do Território e Geografia Agrária da Amazônia - GTGA/UNIR; Associação do Povo Indígena Karipuna-APOIKA; Associação do Povo Indígena Uru-eu-wau-wau/Jupaú; WWF-Brasil; Comitê Chico Mendes; Revista Xapuri; Associação das Guerreiras Indígenas de Rondônia – AGIR; ECOPORÉ-Ação Ecológica Guaporé; Fundação Luterana de Diaconia; Conselho de Missão Entre os Povos Indígenas; Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia-FDL; COMIN; CAPA; OPIROMA; Associação Alternativa Terra Azul; Organização Indigenista da Diocese de Guajará-Mirim; Pastoral Indigenista da Diocese de Ji-Paraná; IMV; Associação Metareila do Povo Indígena Suruí; Conselho Nacional das Populações das Populações Extrativistas-CNS; Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores-PT; Rede Sustentabilidade; Juventude Indígena de Rondônia; FETAGRO; Via Campesina RO; IPÊ; FVA; GENTEH/UNIR; CUT-RO; Grupo de Pesquisa em Geografia e Ordenamento do Território na Amazônia (GOT-Amazônia)-UNIR.

FETAGRO PARTICIPA DE SOLENIDADE DE ASSINATURA DE CONTRATOS DO PNCF
11/11/2020

FETAGRO PARTICIPA DE SOLENIDADE DE ASSINATURA DE CONTRATOS DO PNCF

O Secretario de Política Agrária Marcio Viana Participou de Solenidade de assinaturas de Contratos do Programa Nacional de Credito Fundiário realizada em Cacoal no dia 07 de Novembro com a presença de autoridades do Governo Federal e do Governo Estadual. A solenidade foi restrita a algumas autoridades e contou com 02 famílias representando contratações de Theobroma e Parecis. Marcio Destaca e parabeniza a atuação dos STTRs envolvidos nestas contratações e reforça que “sem o empenho, esforço e muito trabalhão realizado pelos Sindicatos não estaríamos realizando estas contratações e permitindo que 350 famílias deixem de ser meeiros, assalariados, sem terra e passem a ser agricultores familiares”. Segundo o secretario deve ser encaminhado até 15 de Dezembro deve ser protocolados junto ao banco mais 100 contratos. Em função das restrições impostas pela COVID-19 participaram da solenidade 02 famílias representando as demais que também assinaram contrato. O jovem casal Kaio Crepaldi da Silva e Melry Samia que serão beneficiados na aquisição da propriedade em Theobroma. O casal morava e trabalha na pequena propriedade dos pais de caio e, há pouco tempo constituíram família, e agora tem a oportunidade de viver e trabalhar em sua propriedade. Representando as 200 famílias que adquiriram a propriedade em Parecis participou Paulo Sergio Sfalcini. Paulo Sergio trabalhava como vaqueiro nas fazendas da região e agora tem a oportunidade de trabalhar e investir em sua propriedade. Nesta etapa foram contratadas 200 propostas em Parecis, 70 em Theobroma. As demais famílias totalizam 350 assinados. Marcio destaca ainda o importante papel das parcerias, neste caso as empresas de assistência técnica que fazem a elaboração do projeto posteriormente prestaram a assistência técnica às famílias, auxiliando na implantação do projeto produtivo e acompanhando a execução do PRONAF-A contratado. Esteve presente o presidente da EMATER Luciano Brandão, Ivan Cecchin e Cleberson Santos, representantes da PLANTEC que já atua no projeto desde o inicio do programa. Ivan destacou que só foi possível essas efetivar essas contratações por que as instituições atuaram com parceria, comprometimento sinergia, todos trabalhando pelo mesmo objetivo, assegurar o acesso a terra as famílias beneficiárias. Também Esteve presente o Coordenador da Unidade Técnica Estadual – UTE Bruno Vinícius que reforçou a importância do trabalho da FETAGRO e do Sindicato na organização e mobilização das famílias. O Coordenador Nacional do Programa Alberto Batista destacou a importância das contratações e reafirmou que, mesmo nas próximas contratações que a responsabilidade da capacitação e elaboração do projeto será exclusiva das instituições de ATER, a presença da FETAGRO e dos STTRs na organização e mobilização das propostas é fundamental. A FETAGRO e os STTRs tem como tarefa o acompanhamento da implantação dos projetos e a luta pelo acesso as políticas publicas, como o Minha Casa Minha Vida, Programa de Aquisição de Alimentos, dentre outros.